Receba as novidades:

8 filmes sobre escritores e seu processo de escrita "escondidos" no catálogo da Netflix

Atualizado: Jun 17



É certo que o processo de escrita não ocorre do mesmo modo para todos os escritores. Enquanto uns preferem desenvolver suas histórias com uma trilha sonora elaborada, por exemplo, outros são adeptos do silêncio absoluto. O fato é que sempre temos curiosidade em saber como funciona para outros autores, principalmente, os famosos. Será que passam pelas mesmas dificuldades, como o famigerado bloqueio criativo?


Pensando nisso, consegui garimpar 8 títulos "escondidos" no catálogo da Netflix que retratam esse processo de formas bem diferentes.



1. A Senhora da Van (2015)

Baseado em fatos reais, o filme se passa na década de 70 e conta a história do escritor Alan Bennett (Alex Jennings) que, ao se mudar para um pacato bairro londrino, se depara com Mary Shepherd (Maggie Smith), uma idosa que mora dentro de uma van. Apesar de sentir certa repulsa pelo estilo de vida da excêntrica senhora, Alan acaba por apiedar-se de sua situação, permitindo que ela estacione a van em sua garagem e utilize seu banheiro. Mary, uma figura bastante incomum e incrivelmente teimosa, esconde vários segredos e acaba por se tornar inspiração para um dos livros do escritor. É interessante a teoria do protagonista defendendo que o escritor é dividido em duas personas, a que vive e a que escreve, fazendo com que o mesmo apareça duplicado em grande parte do filme.



2. Mary Shelley (2018)

A trama biográfica relata a vida de Mary Shelley (Elle Fanning), britânica de 17 anos, e seu relacionamento romântico com o poeta Percy Bysshe Shelley (Douglas Booth). Filha do filósofo William Godwin e da feminista e escritora Mary Wollstonecraft, a jovem e tempestuosa Mary começou a escrever o que achou que seria uma história curta, em uma noite chuvosa, como parte de uma diversão entre amigos, que originou a obra-prima "Frankenstein ou o Prometeu Moderno", publicado, oficialmente, em janeiro de 1818. Apesar de sua vida abastada, Mary enfrentou vários dramas. Inclusive, possivelmente o maior deles serviu como dolorosa inspiração para seu livro. Um grande exemplo de como a dor pode ser sublimada através da escrita.



3. O Mestre dos Gênios (2016)

Baseado em fatos reais, o filme conta a trajetória de Max Perkins (Colin Firth), um famoso editor literário norte americano, do começo do século XX, que aposta em novos talentos e descobre nomes como F. Scott Fitzgerald (Guy Pearce) e Ernest Hemingway (Dominic West), trazendo como ponto principal sua relação conturbada com o gigante literário Thomas Wolfe (Jude Law) e sua vida totalmente atormentada. Wolfe apresenta a Perkins originais enormes, os quais não aceita que sejam retocados. É curioso ver como funciona o trabalho de um editor, que precisa lapidar, cuidadosamente, as obras que recebe, antes de sua publicação. Outro ponto bastante interessante, discutido na trama, é como alguns autores têm grande facilidade de escrever muito, enquanto outros escrevem bem menos e, nem por isso, deixam de ser geniais.



4. Sem Limites (2011)

Esse filme ficcional conta a história de Eddie Morra (Bradley Cooper), um escritor estagnado por um grande bloqueio criativo. Tomado pelo desânimo, ele reencontra seu ex-cunhado, que lhe apresenta uma pílula que promete transformar qualquer um em gênio, instantaneamente. E o que parecia ser a fórmula mágica para um possível best-seller, acaba por prende-lo em uma rede de problemas aparentemente sem solução. O filme considera a genialidade como o conjunto de, entre outras habilidades, disciplina, auto cuidado e ousadia.



5. O Autor (2017)

Álvaro (Javier Gutierrez) é um autor frustrado que tenta escrever seu primeiro best-seller. Quando descobre a traição da sua esposa Amanda (Maria Leon), decide abandoná-la e sair do emprego para, enfim, dedicar-se integralmente à escrita de um grande romance. No entanto, sua vida pouco interessante e sua falta de imaginação mostram-se seus maiores obstáculos. Disposto a conseguir boas ideias para o seu livro, Álvaro começa a criar situações estranhas, manipulando vizinhos e amigos em um enredo obscuro.



6. O Silêncio do Pântano (2019)

Nesse filme espanhol, o escritor e ex-jornalista Q (Pedro Alonso) escreve romances policiais que são um grande sucesso. A ficção parece revelar um lado bastante tenebroso de Q, que decide escrever sobre casos de corrupção em Valência. Até que uma série de eventos sombrios deixam a dúvida se tudo o que acontece é real e manipulado para que sua história seja a mais visceral possível ou faz parte da imaginação do escritor.



7. A Janela Secreta (2004)

Baseado em um livro de Stephen King o filme conta a história de Mort (Johnny Depp), um escritor devastado pela traição da esposa, que vive isolado em um chalé. Tudo caminha relativamente bem até que um estranho visitante acusa-o de plágio. Mort, que já estava com seu emocional bastante abalado, mergulha em uma atmosfera de medo e desespero, chegando a duvidar de seu próprio talento para a escrita.



8. O Cidadão Ilustre (2016)

O filme conta a história de um escritor argentino chamado Daniel Mantovani (Oscar Martínez) que, embora receba o Prêmio Nobel de Literatura, é um crítico severo de premiações e títulos literários. Daniel encontra-se em meio a um grande bloqueio criativo na mesma época em que o prefeito de sua cidade natal, anuncia que irá homenageá-lo com uma medalha de cidadão ilustre. Ao retornar às suas origens, o escritor vive uma série de situações que faz com que vivencie a vaidade que tanto criticava, colocando à prova seu discurso inicial.



E você? Incluiria mais filmes à essa lista? Deixe suas impressões nos comentários.


Grande abraço! :)


Deixe seu comentário

  • Andreia Marques - Fanpage
  • Andreia Marques - Instagram
  • Andreia Marques - Pinterest


Política de Privacidade


Copyright © 2015-2020 Andreia Marques